sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

BLITZES DO DETRAN SEGUIDA DE REBOQUE DE CARROS SÃO DENUNCIADAS POR JORNAL

Há alguns dias o Jornal Diário do Vale, de Volta Redonda vem denunciando as blitzes, com o rebocamento de carros na região. Em reportagem publicada ontem (26), a manchete anuncia: empresa que guarda veículos rebocados pode faturar mais de R$ 25 milhões, valor que pode ser atingido se todos os veículos com IPVA atrasado fosse apreendidos. O serviço é feito pela empresa Poly Rio Ambiental.
Segundo o Diário, todo o valor arrecadado com taxas de reboque e diária vai para o cofre da empresa, sediada em Japeri, na Baixada Fluminense  O contrato da Poly com o Detran foi assinado em novembro de 2014, visto que o órgão decidiu fazer as operações extraordinárias de verificação do IPVA, com as vistorias surpresa em Barra Mansa e Volta Redonda. 
O Jornal chama de “marimbondos” as equipes de vistorias e apreensões, que reúnem funcionários do Detran, da Polícia Militar e da Guarda Municipal. O termo é em alusão ao “marimbondo” que trata o filme brasileiro Tropa de Elite, numa conversa entre um oficial da PM e um dos seus subordinados responsável por um reboque denunciado por um comerciante.
E matéria publicada antes, o jornal denunciava o Detran por não revelar o nome da empresa responsável pelo serviço de reboque e da surpresa das blitzes.

Foto Diário do Vale - Felipe Vieira -
Clique nas manchetes para saber mais.

Empresas que guardam veículos rebocados pode faturar mais de R$ 25 milhões

‘Marimbondos’ do Detran continuam com operações surpresas e não revelam nome de empresa que guarda carros rebocados






Nenhum comentário:

Postar um comentário