segunda-feira, 5 de maio de 2014

JUSTIÇA PERMITE MÃE IMPORTAR REMÉDIO DE MACONHA

katiele e a filha em Brasília (Foto: Parceiro da Saúde)
Deu na coluna de Mônica Bergamo: família consegue autorização judicial para importar medicamentos derivado da maconha. A moradora de Brasília, Katiele Fischer, recebeu autorização do juiz Bruno César Bandeira para que o medicamento Canabidiol (CBD), a base de derivados da erva e proibido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) entre no país para o tratamento de sua filha.
O fato vai ser falado em simpósio internacional que acontece este mês em São Paulo. A filha da brasiliense, Anny Fixcher, 5, nasceu com uma síndrome rara e tinha convulsões de duas em duas horas. 
Por causa da crise, segundo o site Parceiro da Saúde, a menina não consegue falar e depois de ter aprendido a andar, teve uma regressão, com o agravamento das convulsões no ano passado.

O caso mudou porque há poucos meses Katiele descobriu o composto a base de maconha num fórum de pais na internet. Usou na filha e o resultado foi imediato. Agora, ela comemora a decisão da Justiça.

Conforme a coluna de Bergamo, o Cebrid (Centro Brasileiro de Informação sobre Drogas Psicotrópicas) calcula que mais de 1 milhão de brasileiros com doenças como epilepsia, câncer e esclerose múltipla poderiam se beneficiar com a autorização oficial do uso do medicamento.
Nos Estados Unidos o remédio é legalizado. Com a autorização judicial a anvisa não pode barrar a importação do produto.
Foto: extraída do site Parceiro da Saúde -

Nenhum comentário:

Postar um comentário