quarta-feira, 5 de março de 2014

AS SEIS ÚLTIMAS ESCOLAS CARIOCAS ACIRRAM A DISPUTA

Mocidade Independente de Padre Miguel, União da ilha, Vila Isabel, Imperatriz Leopoldinense, Portela e Unidos da Tijuca acirram a disputa do Carnaval carioca. Mais ingredientes foram acrescentados aos trazidos, de domingo para segunda, pela Beija-flor, que saldou Boni, além de Salgueiro, Mangueira, São Clemente, Grande Rio e Império da Tijuca, que abriu o desfile com enredo "Batuk".
Os bonecos de Olinda foram a novidade da agremiação de Padre Miguel e logo depois uma verdadeira loja de brinquedos com um bebê gigante engatinhado na avenida foram trazidos pela União da Ilha. A campeã do ano passado, Vila Isabel, veio com a representação de um navio negreiro, para lembrar a formação da cultura brasileira.
A Imperatriz homenageou Zico, o Galinho de Quintino, não deixando de destacar seu clube do coração, com um grande urubu;  a bola esteve presente em quase todas as alegorias. Com detalhes, a Portela falou do desenvolvimento do Rio de Janeiro e abriu o desfile com uma grande águia, que sobrevoou o sambódromo por controle remoto e outras 21 menores justificava os 21 campeonatos conquistados.
O brilho da Unidos da Tijuca ficou nos carros de Fórmula 1 em homenagem a Ayrton Senna. A escola cantou e apresentou a vida do piloto em imagens e sua carreira de vitorias; e até uma chuva, aliada de Ayrton, foi representada em um dos carros alegóricos. O destaque da Mocidade, primeira escola a desfilar, foi também as mulheres de seios de fora escolhidas não pela idade e beleza, mas por não serem adeptas ao silicone estético.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário