terça-feira, 17 de setembro de 2013

SEBASTIÃO SALGADO É ENTREVISTADO NO RODA VIVA

O fotógrafo Sebastião Salgado, 69 anos, tem dois Facebook, um falso e outro oficial. Nenhum dos dois ele visita ou faz qualquer comentário. Aliás, ele diz não saber passar um e-mail e não se interessa, nem tem costume de se conectar a internet. “Fotografia é que nem bicicleta, se gente para de pedalar, a gente cai”, disse ele se referindo ao vigor profissional, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, ontem (16/09).
Ao responder as indagações sobre aquecimento global, falou que o essencial para o ser humano sempre existiu há 30, 50 anos mil anos.
- Só codificamos e aumentamos. Por isso, há uma esperança. No momento certo, o homem vai construir o melhor para viver no planeta, diz.  Sobre a questão indígena, o grande projeto que sonha realizar  é fotografar a realidade da Amazônia, onde a História da pré-história que ainda existe no Brasil está no cinturão que se fecha contra as tribos isoladas. “Essas culturas indígenas têm que se preservadas. Nós somos um dos poucos povos que temos contanto com 12% de territórios indígenas”, afirmou.
Ao falar dos avanços tecnológicos, Sebastião Salgado mencionou que a câmera digital completa o trabalho do fotógrafo, porém, não consegue olhar a imagem na captação,"tem que colocar o olho". Lembrou que a troca de filmes nas máquinas antigas só era ruim porque quebrava a concentração. Dentre as afirmações fortes e humanísticas, destacou o contato com a natureza:“... para se fotografar paisagem, animais tem que se respeitar a dignidade do que se fotografa”.
Quanto a seu legado fotográfico profissional (ele afirmou que tem de 400 a 500 mil fotografias) deseja que sirva a outras gerações e às escolas. Há várias propostas de grandes empresas internacionais, mas, quer seu arquivo no Brasil, não no exterior. Com a obra Gênesis ele conta a história do planeta. 
Credita à esposa Lélia, com quem vive há 50 anos, toda organização e planejamento de seu trabalho. Ele é o que fala, comunica, mas Lélia, no silêncio, representa o seu equilíbrio. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário