quarta-feira, 11 de agosto de 2010

ESCRITÓRIO DO GOOGLE NA CORÉIA DO SUL É INVADIDO PELA POLÍCIA

A polícia da Coreia do Sul invadiu o escritório do Google em Seul nesta terça-feira, 10, para averiguar se a empresa coletou e armazenou dados privados ilegalmente, o que violaria a lei de telecomunicações relacionada à proteção da privacidade, informam sites noticiosos.

Em uma nota à imprensa, reproduzida parcialmente pelo Wall Street Journal, a Agência Nacional de Polícia afirma que iniciou a investigação “depois de ter confirmado que a companhia capturou e guardou informações abertas assim como privadas, por meio dos seus veículos especiais de coleta de dados”.

“Nós vamos investigar executivos do Google Coreia e examinar os dados confiscados hoje”, diz outro trecho da nota, este destacado pelo New York Times.

A entidade se refere ao projeto Google Street View, em que a empresa capta imagens das ruas de grandes cidades para oferecer ao internauta a possibilidade de visitar uma cidade inteira por meio do seu computador.

A captação foi feita por meio de carros equipados com uma antena e uma câmera. Durante o trabalho, a empresa obteve, também, dados pessoais de quem navegava pela internet por meio de conexão sem fio WiFi. O Google disse que captou as informações privadas por engano e pediu desculpas por isso.

Apesar do pedido de desculpas, a empresa tem sido alvo de investigações em vários países, inclusive nos Estados Unidos. Mas o caso da Coreia do Sul é especialmente difícil porque, no país, o mercado de buscas pela internet, segundo o New York Times, é dominado por empresas locais – uma delas, a Daum, diz o jornal, tem um serviço similar ao Street View que já se tornou popular.


Reportagem de Sílvio Guedes Crespo - extraída do Blog do Estadão de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário