domingo, 16 de outubro de 2016

A TECNOLOGIA E A POESIA EM 16 DE OUTUBRO: DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO E DO PÃO

Hoje é dia da Ciência e da Tecnologia, dia mundial da Alimentação e do Pão é também dia do Instrutor de Autoescola e do Anestesiologista. Este último profissional muito importante na preparação para a cirurgia, que salva vidas. Os outros também, não menos importante: os motoristas e os avanços tecnológicos que podem evitar a morte; e a fome, o mal da humanidade.
Afinal, apesar de todo progresso humano, todas as invenções, e a imensa produção mundial de grãos, cerca de 1 bilhão de pessoas passa fome no planeta. Acabar com a fome ainda durante as nossas vidas é possível. Podemos construir um mundo em que todos em todos os lugares, tenham acesso à alimentação nutritiva, se todos trabalharmos juntos, como parceiros*, afirmou Ertharin Cousin, diretora executiva do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA/ONU).
E diante da fome, tão evidente para todo ser humano, esteja ele em qualquer parte do mundo, nada como a poesia de Manoel Bandeira,  que retrata tão claramente essa realidade. Em sua poesia visionária, não foi dito, mas ficou entendido entre linhas, a busca do alimento no lixo e lixões das cidades. 
                          
O Bicho

Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.


*Citação e foto (capturada) do site das Nações Unidas -

Nenhum comentário:

Postar um comentário