quinta-feira, 23 de julho de 2015

NA FUGA AOS CONFLITOS, CERCA DE 150 MIL IMIGRANTES SE REFUGIARAM NA EUROPA

Mais de 150 mil imigrantes entraram na Europa, este ano, na busca por refúgio. Cerca de dois mil morreram na travessia, conforme informou a Organização Internacional para as Migrações (OLM). A ONU quer explicações para tanta migração e também para o drama dos imigrantes: uma maioria em fuga por causa dos conflitos da era moderna.
Dentre os conflitos no Oriente, Ásia e África, o principal motivo do atual êxodo para o continente europeu vem sendo a fuga da guerra na Síria. Conforme a imprensa, o mar que conduziu essas pessoas à Europa é o mediterrâneo e o meio de transporte são embarcações superlotadas, que tornam as viagens precárias e inseguras.
Com isso, pelo menos mil pessoas desembarcam diariamente nas ilhas gregas, um dos destinos mais procurados. A Grécia vem sendo um dos países alvo, talvez por causa de suas milhares de ilhas e ilhéus, com facilidades de acesso. Mas, a Itália vem sendo muito procurada e já recebeu, apenas este ano, 75 mil imigrantes.
A Europa hospedeira e anfitriãA saída de europeus pelos mares, entre os séculos XV e XVIII, em busca de novas descobertas, é fato. Chegaram ao Brasil, em 1500, encontrando aqui um povo menos evoluído,  que ainda não conhecia o ferro, nem doenças como a gripe, o sarampo e a varíola. 
As pessoas, daquele tempo da história, tinham as florestas como lar, com as águas e as matas. A vastidão do alto que produzia somente raios e chuvas e a imensidão do mar, de onde vinha o desconhecido.
O tempo passou e quatro séculos depois, há mais ou menos 100 anos, um grande número de europeus vêm novamente para o Brasil, desta vez com a decisão de morar. E hoje fazem parte, através de seus descendentes, da grande diversidade  de estrangeiros que deram forma a nação brasileira.
Por isso, a Europa, como contadora ocidental da História dos povos é hospedeira e anfitriã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário