domingo, 29 de junho de 2014

CENTENAS DE ARANHAS SE JUNTAM EM TEIA COMO COGUMELO

Aranhas na teia - (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma teia de aranha, com centenas delas, pequeninas, chamou-me a atenção. Avistei-as, por acaso, no intervalo da partida entre Itália e Costa Rica (Copa do Mundo no Brasil), no feriado prolongado de Corpus Christi. No intervalo do jogo, encontrei a teia no portão vizinho à minha casa, no bairro Morada Verde, em Barra Mansa. O fato me chamou a atenção. Entretanto, a colônia de aranhas não vingou. Passados alguns dias, sem que alguém mexesse, os bichos secaram amontoados.
Por pelos menos três dias acompanhei a trajetória das aranhas. Imaginei que aquela colônia se expandiria, com cada uma tomando rumos diferentes e aí o destino poderia ser, também, a minha casa. Meu  vizinho não deu muita importância, acho que sabia como ia terminar. O portão, ao ser aberto, balançava a teia, mas não desmanchava o "trabalho" dos bichos. Eu temia que atrapalhasse o "grande" aglomerado (menor que a palma da mão aberta), acabando com a minha expectativa.
Foram feitas várias fotos e imagens. E um destaque diferente - como havia chovido - os pingos d'água fixados na teia não se desfizeram, nem deslocaram as aranhas, que permaneceram nos fios.
Aliás, ao vídeo publicado no You Tube, dei nome de Aranhas na teia e pingos d'água. Mas, frustrei-me numa manhã ao perceber que o grande cogumelo aracnídeo não prosperaria. 
O habitat delas estava  impróprio, mesmo porque com um simples toque com os dedos seria desfeito. E as aranhas acabaram juntas, como bichos empalhados, na forma de um pequeno cogumelo cor de terra.

Clique aqui para ver vídeo:
Aranhas na teia e pingos d'água

Nenhum comentário:

Postar um comentário