terça-feira, 3 de setembro de 2013

BOMBEIROS MAPEIAM PONTOS CRÍTICOS NO PARAÍBA

Rio Paraíba do Sul fotografado
 da Ponte Mauá, Saudade, Barra Mansa´/RJ
Conforme reportagem do Diário do Vale, o Grupamento de Bombeiro Militar de Volta Redonda (GBM/VR) mapeou pontos críticos do Rio Paraíba do Sul. Em agosto, morreram duas pessoas, uma em Barra Mansa e outra em Pinheiral. Segundo os bombeiros, o rio possui diversas áreas de turbilhonamento de barra de sustentação( ascendente e descendente). Foram identificados trechos irregulares nos bairros Califórnia, em Barra do Piraí, e Vila Americana, Santo Agostinho, Ponte Alta, Siderlândia, Siderville e Ilha São João, em Volta Redonda.

O tenente bombeiro Fillippelle disse que além dos turbilhonamentos, que puxa a pessoa para o fundo, o rio possui áreas de massa líquida e bolhas de ar, o que dificulta ao nadador se manter na superfície por causa do cansaço. De acordo com ele, é difícil identificar áreas seguras em rios, e no caso do Paraíba, somado às irregularidades citadas, há ainda acúmulos de materiais poluentes, bambus e galhos de árvores. São fatores que aumentam os riscos.
Rio Paraíba do Sul fotografado da
Rua Biajone, Vila Coringa, Barra Mansa/RJ
O comandante do 22°GBM/VR, Júlio César Pinto de Carvalho, destacou a necessidade de alertar a população do perigo que o rio oferece. Ele falou ainda da dificuldade de resgate e aconselhou não utilizar o Rio Paraíba do Sul, em qualquer parte, para se banhar ou brincar. Pinto de Carvalho lembrou que na área tem sido comum os suicídios e ocorrem muitas chamadas, pois a vítimas procuram, na maioria das vezes, a ponte do bairro Santo Agostinho.
No caso da insistência em banhar-se no Rio Paraíba ou outros na região, inclusive lagos, enumera  alguns cuidados:
1- Evitar lagos em zonas rurais, pois o solo dessas regiões não são arenosos;
2- Evitar pular no Rio Paraíba por causa das áreas de riscos, dos objetos estranhos nas áreas urbanas, além de galhos de árvores e outros obstáculos naturais;
3- Nunca nadar próximo a correntezas;
4- Evitar brincadeiras, como disputas entre jovens;

5- Não nadar em locais com vegetação aquática, como cipós ou ramificações.

Com base em reportagem Diário do Vale (Volta Redonda), do dia 31/08/2013 -

Nenhum comentário:

Postar um comentário