quinta-feira, 4 de julho de 2013

PROTESTOS NÃO VÃO PASSAR EM BRANCO NA FLIP

Enquanto em Barra Mansa acontece XXV Torneio Leiteiro de Rialto, a Flip (Feira Literária Internacional de Paraty), que também começou ontem (3), não expõe animais para disputa, mas se torna a  cada ano um vitrine para o mundo. A festa está por todas as partes e ruas do centro histórico da cidade. Como em Rialto, termina no domingo (7). O cenário de protestos no país não vai passar em branco, será lembrado e discutido, foram criadas mesas extras para discussão.
Os jornalistas Juan Arias e Pablo Capilé, o poeta Fabiano Calixto e o escritor e diretor teatral Vinícius Faustini discutem as manifestações pela ótica dos blogs, sites, jornais, redes sociais e televisões. O tema da Mesa Extra, criada com em função dos protestos, é “Narrar a rua”. O encontro acontece hoje (4), a partir das 21h30.
Três importantes intelectuais  de esquerda – o historiador britânico T.J. Clark, o filósofo Vladmir Safatle e o psicanalista Tales Ab’Saber discutem, no sábado, a partir das 19h30, o tema “Da Arquibancada à passeata, espetáculo e utopia”. Os debatedores farão uma análise sobre as multidões reunidas para assistir as partidas de futebol, por ocasião da Copa das confederações e as reunidas do lado de fora dos estádios, manifestando suas insatisfações.
Ainda  no sábado, às 21h30, mantendo a mesma linha, “O Povo e o poder no Brasil” será debatido por Marcos Nobre e André Lara Resende. O encontro será mediado pelo jornalista e apresentador do Jornal da Globo, Willian Waack.
Enquanto em Barra Mansa a dupla Jó e Samuel abrem as atrações musicais, em Paraty Gilberto Gil cantou na Flip.

Fonte site da Flip - 

Nenhum comentário:

Postar um comentário