terça-feira, 16 de julho de 2013

ENDIVIDAMENTO DE IDOSOS FAZ INSS CRIAR REGRAS

Desde o começo do ano o endividamento dos idosos têm se mantido em 25%, uma média considerada alta: um em cada quatro inadimplentes tinha 65 anos ou mais, conforme estudo feito pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), faixas etárias definidas conforme os perfis de consumo e usadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). Um dado que forçou o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) a criar uma resolução, publicada na sexta-feira (12) pelo Diário Oficial prevê o bloqueio do desconto de parcelas do empréstimo consignado em caso de reclamação do beneficiário ou suspeita de fraude. 
O fato chamou a atenção das autoridades, porque antes o aposentado ou pensionista que denunciava fraude ou tinha um margem de empréstimo estipulada pelo órgão. A liberação antes girava em torno de no máximo 30%, porém, agora, a margem não será liberada nem o desconto poderá ser feito enquanto existir denúncia em investigação. Conforme a resolução do INSS, o objetivo é evitar o endividamento do beneficiário por fraudes que possam ocorrer por meio de contratação do consignado por terceiros.
É fica o aviso: o beneficiário que suspeitar de fraude pode ligar para a ouvidoria (135), ou então se dirigir a uma agência da Previdência Social e fazer a denúncia. Com a investigação, se ficar comprovado que não houve fraude e caracterizada a atitude de má fé, o beneficiário terá que pagar os descontos não efetuados diretamente à instituição financeira. Antes da resolução, constatou se casos de beneficiários que faziam a denúncia de fraudes apenas para conseguir novo crédito.

Fonte: site Justiça Brasil -

Nenhum comentário:

Postar um comentário