segunda-feira, 6 de setembro de 2010

SER FELIZ É O OBJETIVO PERMANENTE DO SER HUMANO

DISSERTANDO SOBRE A FELICIDADE

Qualquer um já se surpreendeu pensando ou debatendo entre amigos sobre a felicidade. “eu sou feliz? “ ou, “O que é felicidade?” E este tema já gerou inúmeros trabalhos, teses ou foi resultado de palestras, discursos das diversas religiões e seitas. Ser feliz é o objetivo permanente do ser humano, que às vezes busca a felicidade de forma errada. A resposta mais próxima da realidade para a busca da plena felicidade sempre será mais bem testemunhada por uma pessoa autêntica, solidária, sem vícios. Que tenha fé. Que crê em Deus ou crê numa verdade compartilhada por muitos. E não se desvia de seu propósito. Felicidade nunca foi confirmada, autenticamente, por alguém que prática o mal. Este é o sentido inverso da natureza humana. E ela não cabe no ambiente onde impera o mau. Seja com “u” ou com “l” epistemologicamente tratando.
A caridade é sinônimo único, exclusivo e irreversível da felicidade. Aqueles que praticam a caridade tem amor. É uma troca e não está restrito apenas ao ato de dar e doar, mas em aceitar, escutar, entender e outros tantos verbos do bem e do bom. Estar feliz e estar em harmonia e paz com estes verbos de ação. A definição de felicidade mais perto de uma verdade foi dita pelo célebre pacifista Mahatma Gandhi: "Felicidade é quando o que você pensa, o que você diz e que você faz estão em harmonia. É certo, pois o conflito afasta a felicidade."

Para ilustrar a Felicidade existem enúmeras músicas, mas foi escolhida esta de Moraes Moreira, pela simplicidade das palavras e de como é tratado as necessidades do humano.

Felicidade é uma cidade pequenina
é uma casinha é uma colina                            
qualquer lugar que se ilumina             Refrão
quando a gente quer amar

Se a vida fosse trabalhar nessa oficina
fazer menino ou menina, edifício e maracá
virtude e vício, liberdade e precipício
fazer pão, fazer comício, fazer gol e namorar

Se a vida fosse o meu desejo
dar um beijo em teu sorriso, sem cansaço
e o portão do paraíso é teu abraço
quando a fábrica apitar

refrão

Numa paisagem entre o pão e a poesia
entre o quero e o não queria
entre a terra e o luar
não é na guerra, nem saudade nem futuro
é o amor no pé do muro sem ninguém policiar

É a faculdade de sonhar é uma poesia
que principia quando eu paro de pensar
pensar na luta desigual, na força bruta, meu amor
que te maltrata entre o almoço e o jantar

refrão

O lindo espaço entre a fruta e o caroço
quando explode é um alvoroço
que distrai o teu olhar
é a natureza onde eu pareço metade
da tua mesma vontade
escondida em outro olhar

E como o doce não esconde a tamarinda
essa beleza só finda
quando a outra começar
vai ser bem feito nosso amor daquele jeito
nesse dia é feriado não precisa trabalhar

Pra não dizer que eu não falei da fantasia
que acaricia o pensamento popular
o amor que fica entre a fala e a tua boca
nem a palavra mais louca, consegue significar: felicidade

refrão


DIETA DA ALEGRIA (autor desconhecido)

Não guarde magoas. Guarde lembranças. Não chore lembranças. Recorde alegria. Não viva o passado. Aproveite o presente. Não fuja do agora. Prepare o amanhã. Você pode e deve escolher o roteiro da sua vida. Apague o que já passou e não retorna mais. Refaça seu acervo de lembranças. As más, relegue-as ao esquecimento. As boas, dê ainda mais brilho. Faça da dieta da alegria: um sorriso a cada manhã; um agradecimento ao final do dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário