terça-feira, 20 de julho de 2010

MAIOR SUBSTITUIÇÃO MONETÁRIA REALIZADA NO MUNDO

O REAL ESTÁ QUASE GANHANDO MAIORIDADE

As primeiras moedas impressas no Brasil entraram em circulação ainda no século dezessete, nos anos de 1645, 1646 e 1654. Os holandeses, que controlavam Pernambuco/PB, fizeram as moedas para o pagamento de seus soldados. Desde então, moedas diversas denominaram o dinheiro brasileiro. De lá até 1930, quando foi inaugurado a primeira agência bancária em Barra Mansa/RJ (Banco do Brasil), foram muitos anos. Este ano, a moeda era o Real, que perdurou até 1942. E foi esta a moeda que ficou por mais tempo no cenário nacional. E atualmente persiste: está há 16 anos na vida financeira do brasileiro.

No país, o primeiro Banco do Brasil foi fundado em 12 de Outubro de 1808 pelo Rei D. João VI, por sugestão do Conde de Linhares, Rodrigo de Sousa Coutinho. Naquela época, a iniciativa representou um conjunto de ações que visavam a criação de indústrias manufatureiras no Brasil.

Em 1994, quando o Real foi trocado pelo cruzeiro real, ocorreu a maior substituição monetária já realizada no mundo. No dia 1º de Julho, 2750 cruzeiros reais foram trocados por um real. O Banco Central recolheu e incinerou 3,4 bilhões de cédulas de cruzeiro real. Um bilhão e meio de cédulas de real, que valiam 27 bilhões de dólares (90% fabricadas na Casa da Moeda, do Rio de Janeiro, e 10% impressas em quatro países) foram encomendas.

Portanto, no primeiro dia Julho, o real completou 16 anos de vigência no país. Está quase ganhando maioridade. Naquela ocasião, foram distribuídos 900 milhões de moedinhas, que pesavam duas mil toneladas. A mudança custou aos cofres do governo o referente a 10 milhões de dólares.

Adaptado de texto do livro Guia dos Curiosos, de Marcelo Duarte. EDITORA SCHWARCZ LTDA – Rua Tupi, 522 01233-000 – são Paulo/SP – Ano 1995
6286
Informações colhidas também na
Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário