domingo, 20 de junho de 2010

MORREU POR QUE QUERIA ASSISTIR O JOGO DA COPA

Três informações me chamaram a atenção na coluna de Ancelmo Gois, do jornal de sexta-feira, dia 18, de O Globo. O tema da campanha nacional de trânsito do Ministério das Cidades: “TIRE FÉRIAS, NÃO TIRE VIDAS”. Achei muito criativo. Sobre a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que entendeu que trocar fraldas no trabalho não gera insalubridade. Isto porque, algumas ex-trabalhadoras de uma creche de uma cidade do Rio Grande do Sul entraram na Justiça, reivindicando benefício pelo fato de entrarem, por várias vezes, em contato com o cocô e o xixi. O TST julgou improcedente a reivindicação. E em terceiro, o assassinato de um senhor, de 61 anos, que insistiu em ver o jogo da copa, quando a mulher e os dois filhos queriam ver, na TV, um show evangélico. Este fato não aconteceu no Brasil, onde o país pára com os jogos da Copa, mas, na África do Sul, local do Mundial de futebol.
Conforme apurado, o fato ocorreu na pequena vila de Makweya, na província de Limpopo, que faz fronteira com Zimbabwe. David Makoeya brigou com a mulher e os dois filhos por causa do controle remoto e insistir em sintonizar na partida entre Alemanha e Australia, enquanto os três queriam ver um program gospel. Quando o homem se levantou para trocar de canal manualmente, foi atacado pela mulher Francina, o filho Collin e a filha Lebogang.
A policia não sabe exatamente qual foi a arma usada para matar David e acredita que os parentes tenham batido com a cabeça dele na parede. Foi informada do crime e de que a vítima estava bastante ferida, mas, ao chegar ao local ela já estava morto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário