sexta-feira, 14 de agosto de 2015

O DESLIGAMENTO DE 21 USINAS PODE RESULTAR EM REDUÇÃO NAS CONTAS DE ENERGIA

Lâmpadas incandescentes devem ser retiradas do mercado brasileiro até 2016 (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Imagem Agência Brasil - EBC
As maiores reclamações ouvidas nas ruas, nas últimas semanas, são sobre o aumento da energia elétrica. Por isso, informação divulgada pela Agência Brasil pode fazer diminuir a insatisfação das pessoas: a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) propôs redução de 18% no valor adicional cobrado nas contas de luz.
A redução já havia sido sinalizada pela presidenta Dilma Rousseff no dia 11, durante o lançamento do Programa de Investimento em Energia Elétrica (Piee). Conforme reportagem da Agência Brasil, a Annel apresentou ontem (13) uma proposta para redução de 18% no valor adicional na conta de luz, no quesito bandeira vermelha. 
A proposta é para redução no valor pago na cobrança extra, dos atuais R$ 5,50 por cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, para R$ 4,50, uma redução que representaria para o consumidor a economia de 2% no valor final a ser pago.
Para que essa diminuição ocorra, conforme a reportagem, será necessário o desligamento de 21 usinas termelétricas. Os desligamentos foram decididos no dia 5 de agosto pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, que solicitou então à Aneel um estudo que simulasse o impacto dos desligamentos dessas térmicas nas receitas das bandeiras tarifárias.
O estudo em audiência, vai contar com recebimento de sugestões e questionamentos. Está prevista nova audiência no dia 28, quando será tomada a decisão final. Os novos valores da bandeira vermelha deverão ser cobrados a partir de 1º de setembro.
Fonte e Foto: Agência Brasil (texto adaptado) -

Nenhum comentário:

Postar um comentário