domingo, 15 de fevereiro de 2015

IDOSAS MORTAS TRAGICAMENTE NO ANO BOM DEIXAM BARRA MANSA EM CHOQUE

Jovem mostra ao colega de onde caiu a viga na Rua Maria Luíza Gonzaga
A queda de uma estrutura metálica que matou uma mulher de 79 anos, na sexta-feira (13) chocou moradores, que em 2012 presenciaram drama parecido no Ano Bom, em Barra Mansa: uma idosa, de mesma idade, morta por um caminhão de lixo fazendo manobra, na Rua José Maria de Melo Costa. No caso mais recente, a mulher foi atingida pela viga, na Rua Maria Luiza Gonzaga. As duas ruas são próximas à Praça das Nações Unidas, no mesmo bairro.
Orecina Marta de Souza foi atingida pela viga, ao passar em frente a uma das entradas da obra, que tem outro acesso pela Rua Abdo Felipe e morreu na hora. A aposentada Maria de Jesus Correia Silva morreu atropelada, há dois anos, na Rua José Maria de Melo Costa, que tem saída para a praça e a Ponte dos Arcos.
Construção tem acesso também pela Rua Abdo Felipe, no bairro Ano Bom
As coincidências não param aqui. Na ocasião, o filho da aposentada entrou em desespero ao encontrar a mãe acidentada no local. 
No caso mais recente, o filho de Orecina soube na rua da tragédia - pois a repercussão do fato era grande, não só no bairro, mas em toda a cidade, porém, não foi ver. Ao chegar em casa e ler a notícia no site do jornal Diário do Vale foi que descobriu que se tratava da própria mãe.
Segundo informações, há dois anos, Marta de Souza seguia para uma casa lotérica e não percebeu a manobra do caminhão da Vega Sopave - empresa responsável pela coleta de lixo no município. Ela chegou a ser levada por homens do 7º GBM (Grupamento de Bombeiro Militar) ao hospital, mas não resistiu. 
Orecina, que conforme o filho “era lúcida e esbanjava saúde”, morreu na rua frente à entrada da obra, e teve o corpo mutilado. As imagens chocantes, quase que imediatamente, foram parar na internet. 
A professora Dora Silva disse que não sai da mente o corpo da mulher, que provavelmente tomava água de coco ao ser atingida, estirado na rua à espiação pública, pelo menos a principio e ao lado dos pertences. 
Ambos os fatos, registrado na 90ª Delegacia de Polícia (DP), foram divulgados pelos jornais diários da região, A Voz da Cidade (Barra Mansa) e Diário do Vale (Volta Redonda).
Fotos: Cesar Dulcidi -

Nenhum comentário:

Postar um comentário